Uma carta para Inos Corradin – O artista que não pára de pintar

Aproximar crianças da produção dos artistas já é uma prática bastante comum na educação. Nomes como Picasso, Miró, Volpi e Tarsila são freqüentemente explorados e trazem um fato em comum: todos produziram num tempo passado. Será que as produções artísticas são mais consideradas depois que seu autor morre? E as obras de arte produzidas por artistas vivos? Essas preocupações das educadoras levaram crianças de 4 a 5 anos a conhecerem Inos Corradin, artista que trabalha nos dias de hoje.

Continue lendo >

Cadernos de desenho – Um diário do percurso criador das crianças

Tradicionalmente o caderno de desenho era usado para aprender geometria ou para copiar imagens, nem sempre de boa qualidade. Hoje, ele está de volta com novos usos e significados: para a criança, pode ser um recurso que ajuda a perceber as mudanças de seus traçados. Para o educador, pode ser um objeto de pesquisa que apóia o planejamento de seu trabalho. Saiba mais sobre o uso do caderno de desenho nas páginas seguintes

Continue lendo >

Entre o acaso e a intenção – Como a criança pode conquistar autonomia para criar

Que a arte deve estar presente nos currículos escolares é dado, e ninguém discorda. O “como”, no entanto, está sujeito a diferentes interpretações.Vemos hoje, no Brasil, pelo menos duas tendências de ensino da arte que se apresentam quase sempre como opostas: ou bem os educadores levam à sala apenas atividades propostas por eles, ou bem apostam nas surpresas da criação espontânea das próprias crianças. Nesta matéria, você vai conhecer uma experiência que pode ajudar a equilibrar as duas práticas. A introdução da oficina de percurso possibilita uma autoria infantil mais elaborada e autônoma

Continue lendo >

Lasar Segall, um expressionista nas creches

Projeto museu-escola1 apresenta o artista às crianças

As parcerias entre instituições educativas e de cultura têm se mostrado uma ótima alternativa para complementar e enriquecer atividades realizadas com as crianças. Isso mais uma vez se confirmou na recente experiência com o Museu Lasar Segall, que deu às crianças a oportunidade de apreciar as obras originais do artista, refletir sobre elas e produzir belas imagens, como as que veremos a seguir.

Continue lendo >

Bem traçadas linhas

Trajetória do desenho num percurso criador

A diversidade e a riqueza do desenho infantil têm sido objeto de muito estudo. Os professores procuram saber o que influencia a produção de imagens da criança; o que essa produção pode nos revelar; como as crianças chegam a essas produções. Conhecer a criança por meio de suas produções artísticas, na perspectiva de um percurso de criação na área, é o desafio que propomos.

Continue lendo >

O que os muros contam sobre a cidade

As cidades brasileiras convivem, nos últimos anos, com a poluição visual em seus muros.Tem de tudo: anúncios, grafites e pichações as mais variadas. Estas últimas são as mais agressivas, feitas por gangues juvenis que buscam essa forma de expressão para dar vazão à sua rebeldia. As casas, prédios e escolas também sofrem essa ação. Em um centro de juventude, no bairro de Pedreira, na cidade de São Paulo, depois que banheiros e demais dependências amanheceram pichados, educadoras desenvolveram um projeto que buscou dar sentido e significado ao desejo de expressão dos jovens.

Continue lendo >

O que é que a nossa cidade tem

Arquitetura, história e arte do Embu

Conhecer a história da cidade onde vivemos para saber mais sobre nossa própria história e a de nossas famílias – essa foi uma das intenções que deram origem a um interessante projeto no Embu. Crianças de 4 a 6 anos puderam recontar a história de sua cidade a partir de fotos, produções de desenhos, da arquitetura e do patrimônio histórico, marcos e acontecimentos importantes que projetaram o nome Embu das Artes. Como resultado, um guia feito por eles próprios, com dicas para quem quer conhecer o centro turístico.

Continue lendo >

A importância da arte na educação do olhar

A presença da arte no cotidiano das creches e escolas é muito importante. Essa afirmação tem sido bastante reforçada e nos parece inegável. Crianças que estão expostas às diferentes linguagens expressivas em um ambiente enriquecido diariamente pela arte podem ser melhores conhecedoras e apreciadoras das manifestações artísticas. Ampliam suas possibilidades de expressão e representação do mundo através de uma produção mais cultivada.Continue lendo >