Práticas de Leitura na Escola – 2o. episódio

“Leitura em voz alta pelo professor” é o 2o. episódio da Série Práticas de Leitura na Escola, uma parceria do Avisa Lá com a Cia das Letras.
Nesta edição, Ana Carolina Carvalho fala sobre o contato das crianças com a linguagem escrita por meio da leitura feita pelo professor – momento importante em que também é estabelecida uma conexão com a magia do texto literário. Confira!

Memória Local na Escola - livros para download gratuito na Biblioteca

Livros do Projeto Memória Local na Escola para download gratuito na Biblioteca

A ação tem por objetivo preservar a memória das comunidades, envolvendo alunos e professores do ensino fundamental I no registro das histórias dos moradores locais.
A formação de professores, coordenadores pedagógicos e alunos, por meio de encontros mensais, promove o uso da memória oral no cotidiano escolar, de forma a incentivar o contato com a história da cidade, o estreitamento das relações humanas na comunidade, o desenvolvimento de comportamentos leitores e escritores nos alunos.

O Projeto, patrocinado pela Ultragaz, foi desenvolvido em Marituba (PA), Mesquita (RJ), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Ribeirão Preto (SP), Salvador (BA) e São Luís (MA).

A produção dos alunos foi publicada em livros virtuais, disponíveis para download na Biblioteca do site do Avisa Lá.

Escola e família: uma parceria que rende frutos

A educação da criança é ação compartilhada entre educadores e familiares. Ninguém discorda. Mas realizar isso de forma integrada e colaborativa não é tarefa tão simples. Veja neste artigo uma experiência interessante de intercâmbio entre o pessoal de casa e a escola

avisala_20_jeitos1.jpg

Brincadeira de peão de boiadeiro durante os estudos de Góias


Tradicionalmente, a presença da família em muitas escolas se restringe às reuniões de pais, festas previstas no calendário letivo ou conversas sobre o comportamento das crianças. Essa situação parece confirmar algo muito arraigado na educação: quem tem sempre o que dizer é a escola. Dessa maneira, os pais ficam numa posição passiva, de quem precisa ouvir a escola ou ser avaliado por ela.

Algumas escolas partilham de uma opinião corrente de que a boa família deve seguir um modelo, segundo uma visão bastante idealizada, cujo padrão é previamente estabelecido. Há muitos preconceitos envolvidos, visões estereotipadas que contribuem para dificultar o diálogo entre a escola e a família.
Continue lendo >

As vantagens de trabalhar a memória oral na escola

“Não há realidade histórica que não seja humana. Não há história sem homens, como não há história para os homens, mas uma história de homens que, feita por eles, também os faz”1

avisala_18_reflex5
O resgate da história oral se constitui em uma possibilidade real de construir a história. Desenvolvido como projeto de trabalho na escola, é um meio interessante de produzir conhecimentos, propiciar um processo de aproximação entre escola e comunidade, além de contribuir para a construção, pelos alunos, da própria identidade e para a percepção de si mesmos como seres históricos cuja experiência e saberes têm valor.

Nesta entrevista, a educadora Zilda Kessel2, integrante do projeto Memória Local3, discorre sobre a importância do resgate da memória local pela escola e aponta caminhos para a implantação de projetos desse tipo.

Avisa lá: Qual é o sentido de um projeto de memória na escola?
Continue lendo >