Avisa Lá Indica

Mais uma indicação literária da formadora Ana Carolina Carvalho!
Ela convida-nos a um mergulho prazeroso na leitura do livro Maremoto.
Clique na imagem para assistir o vídeo e confira o texto, de sua autoria, abaixo.

Maremoto

Por Ana Carolina Carvalho

Quem somos nós? O que faz sentido para cada pessoa? O que compõe a existência de cada um, quais são seus desejos mais genuínos? E as suas contradições? Não há sequer uma pessoa igual a outra nesse mundo. Cada ser é inexoravelmente singular.

Maremoto, de Flávia Reis e Elisa Carareto é livro que trata da existência de cada um e da complexidade que acompanha o estar no mundo. Em Maremoto, o mundo, aliás, é mítico, mas sabemos o quanto as histórias míticas falam da gente. Nesse enredo, somos convidados a nadar com sereias e tritões, criaturas fantásticas, que expressam a complexidade, a divisão e as contradições que podem nos habitar: esses seres são metade peixe, metade homem ou mulher. Quem são eles? Ou elas?

O formato do livro – na horizontal e com o movimento de páginas em vertical nos leva às profundezas e à superfície das páginas, criando um movimento interessante para aquele que lê. O efeito é de um mergulho não só nesse mundo do fundo do mar. Mas no próprio mundo da intimidade dos seres que ali vivem. Nadamos com peixes, em águas mais claras, mais escuras, entre algas, sereias e tritões.

Aparentemente, sereias e tritões fazem parte de dois grupos separados, que ora se unem, ora se distanciam em desejos, escolhas, ações. Sereias gostam disso, tritões gostam daquilo. Sereias fazem isso, tritões fazem aquilo. Tudo parece ser harmônico.

No entanto…

Há um ser estrangeiro a essa harmonia. Uma sereia? Um tritão? O leitor?

Com esse estrangeiro, mergulhamos cada vez mais fundo. A cada página, as águas vão ganhando tonalidades mais escuras e os contornos desse ser borram em traços aquarelados. É esse estrangeiro querendo saber mais sobre si mesmo, enfrentado suas zonas de sombra, seu não saber, sua indefinição, deixando-se afetar por esse abalo que é o próprio existir.

É provável que o leitor, em espelho, também se pergunte sobre quem ele é. É capaz do livro provocar abalos. E mergulhos. É provável que não tenhamos respostas, mas na dúvida de ser e justamente por causa dela, teremos tido uma experiência.

Ficha: Maremoto, de Flavia Reis e Elisa Carareto. Editora Ozé, 2020.

Posted in Avisa Lá Indica, Blog, Novidades and tagged , , , .

Deixe uma resposta