O educador e os bebês

Que educador não é igual a mãe, todo mundo sabe, mas por que essa idéia sempre retorna quando o assunto é bebê e creche? Qual o papel daquele que se ocupa diariamente das crianças pequenas? Ser professor de bebês é uma especialidade diferente dos demais profissionais da educação?
avisala_32_tema3.jpg

Foto: Marcelo Carvalho

Essas foram algumas das perguntas que surgiram durante uma investigação1 sobre a relação entre o bebê e o educador de berçário, aquele que dele se ocupa no cotidiano da creche. O ponto de partida foi a certeza de que a creche tem um papel importante nos primórdios da vida do bebê, ou seja, a crença de que ir cedo para uma instituição, além de uma realidade atual, é um acontecimento que tem sua contribuição específica na formação dessa criança. Na unidade de educação, um bebê mobiliza sentimentos, expectativas, modificações ambientais, cuidados específicos. O educador que dele se encarrega, envolvido nesta mobilização, a ele dirige seu olhar, sua atenção, com ele se aflige, se alegra, vive diferentes sentimentos. Por ele, busca novos conhecimentos, defende sua posição profissional dentro da creche. No nosso imaginário, assim como no de nossa cultura, os bebês são criaturas a serem admiradas e cuidadas. A eles, são dirigidas gracinhas, caretas expressivas, palavras em tom diferenciado e muitas vezes no diminutivo, há vontade de tocá-los e de estreitá-los no peito. Sabemos que esses sentimentos não são gerais, pois os bebês também dão “medo de pegar”, por sua fragilidade, e angustiam, por sua extrema dependência. É em função dessa diversidade que é possível ouvir comentários diferentes sobre o tema, como:Continue lendo >

O que significa cuidar de alguém

Cuidar dos bebês e educá-los são faces da mesma moeda: a promoção do desenvolvimento orgânico não está separada das atitudes e dos procedimentos que ajudam a criança a construir conhecimentos sobre a vida sociocultural

Mães cuidando dos filhos no Congo

Para refletirmos sobre o cuidado com crianças atendidas em berçário das unidades de educação infantil, precisamos rever dois conceitos: berçário e cuidado. De acordo com o dicionário de língua portuguesa, “berçário” é uma sala ou quarto das maternidades onde ficam os berços destinados às crianças recém- nascidas.

Provavelmente foi com base nesta concepção que as primeiras creches da cidade de São Paulo, algumas localizadas em empresas, denominaram berçário: o setor que atendia crianças “de berço”. Em que pesem os avanços na educação infantil, a palavra ainda é utilizada tanto para designar um setor da creche quanto uma unidade de educação infantil destinada ao atendimento de crianças menores de 2 anos.
Continue lendo >