Instituto Camargo Corrêa: Seminário discute políticas para educação infantil em Cabo de Santo Agostinho

No dia 15 de dezembro (sábado), o seminário Tempo de Cuidar e Brincar abriu espaço para o debate acerca das políticas públicas para a educação infantil em Cabo de Santo Agostinho (PE). Realizado pelo Instituto Camargo Corrêa, através do programa Infância Ideal, pela InterCement e pelo Comitê de Desenvolvimento Comunitário (CDC) de Cabo de Santo Agostinho, o evento contou com a participação de representantes do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e do Plano Mobilização Social pela Educação do Ministério da Educação (MEC). Participaram das discussões cerca de 160 professores da educação infantil da rede pública de Cabo de Santo Agostinho, Ipojuca e arredores de Suape.

Clique aqui para ler o artigo na íntegra

 

Revista Nova Escola: Ler para escrever

Todo mundo já ouviu (e provavelmente também já repetiu) a noção de que, para escrever bem, é preciso ler bem. À primeira vista, parece um princípio básico e indiscutível do ensino da Língua Portuguesa. Tanto que a opção de nove entre dez professores tem sido propor aos alunos a tarefa. Ler muito, ler de tudo, na esperança de que os textos automaticamente melhorem de qualidade. E, muitas vezes, a garotada de fato devora página atrás de página, mas – pense um pouco no exemplo de sua classe – a tal evolução simplesmente não aparece. Por que será?

Clique aqui para ler o artigo na íntegra

IDIS: Programa REDINs é lançado em seis cidades paulistas

Durante o mês de setembro, foi lançado em Santos, São José dos Campos e Limeira o Programa REDINs – Redes pela Educação Infantil, que tem por objetivo contribuir para a ampliação do acesso à Educação Infantil de qualidade nesses municípios, além de em Penápolis, Santa Bárbara D’Oeste e Americana.

Clique aqui para ler o artigo na íntegra

Portal Fator Brasil: Chevron e Museu da Pessoa inauguram exposição do projeto Memória Local na Escola

A Chevron Brasil Petróleo e o Museu da Pessoa, juntamente com o apoio do Instituto Avisa Lá, inaugurou uma exposição dos trabalhos manuais feitos por estudantes da rede de ensino público que participam do projeto “Memória Local na Escola”. A exposição fica em cartaz durante uma semana na estação do Metrô da Carioca, do dia 03 ao dia 10 de dezembro. Além do Rio de Janeiro, o projeto também foi realizado em escolas de Duque de Caxias (RJ) e do município de Itapemirim, no Espírito Santo.

Clique aqui para ler o artigo na íntegra

Portal da Educação – Secretária da Educação de São Bernardo do Campo – Acolhimento e Adaptação

A adaptação pode ser entendida como o esforço que a criança realiza para ficar, e bem, no espaço coletivo, povoado de pessoas grandes e pequenas desconhecidas. Onde as relações, regras e limites são diferentes daqueles do espaço doméstico a que ela está acostumada. Há de fato um grande esforço por parte da criança que chega e que está conhecendo o ambiente da instituição, mas ao contrário do que o termo sugere não depende exclusivamente dela adaptar-se ou não à nova situação. Depende também da forma como é acolhida” (ORTIZ, Revista Avisa Lá).

Leia o artigo na íntegra aqui

O Estado de S.Paulo: Professor em creches da Prefeitura ganha menos que piso

Salas de aula lotadas, infraestrutura do prédio precária, professores com pouca formação acadêmica e com remuneração menor que o piso nacional da categoria. Esse é o cenário da educação infantil oferecida nas redes conveniadas às prefeituras, isto é, nas creches e pré-escolas de instituições privadas ou filantrópicas que se tornam parceiras do município com o intuito de complementar as vagas oferecidas no sistema público.

Clique aqui para ler o artigo na íntegra

Jornal da Tarde: Pesquisa mostra falhas em creches

Salas de aula lotadas, infraestrutura do prédio precária, professores com pouca formação acadêmica e com remuneração menor que o piso nacional da categoria. Esse é o cenário da educação infantil oferecida nas redes conveniadas às prefeituras, isto é, nas creches e pré-escolas de instituições privadas ou filantrópicas que se tornam parceiras do município para complementar as vagas oferecidas no sistema público.

Clique aqui para ler o artigo na íntegra