O que dizem as paredes das escolas

De acordo com o Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil, a organização do espaço físico, os materiais, brinquedos, instrumentos sonoros e o mobiliário não devem ser vistos como elementos passivos, mas como componentes ativos do processo educacional. O espaço físico das instituições sempre reflete os valores que elas adotam e são marcas sugestivas do projeto educativo em curso
avisala_13_espaco1.jpg

Ao invés de um modelo único perpetuado nas paredes, o impacto da produção infantil sempre é diverso e instigante

Ao dar uma volta em qualquer bairro de uma cidade brasileira é quase impossível não se deparar com muros cobertos de pinturas que retratam guloseimas coloridas, Minnies, Mickeys, dálmatas, ursos, patos, pássaros pintados de maneiras estereotipadas, com cores chamativas, anunciando que naquele imóvel funciona uma escola de educação infantil. Muitos adultos que atuam nesse nível de ensino acreditam que as crianças pequenas vão se sentir atraídas por essas imagens. Consideram também que seus pais ficarão satisfeitos com o indício, transmitido pelos desenhos, de que a escola tem uma proposta direcionada aos pequenos. O que se esconde por detrás dessas escolhas e desses muros?

Fazemos Parte

Facebook

Google+