Programa Formar em Rede – 0 a 3 anos

Formar em Rede é um programa que tem como objetivo o aprimoramento técnico dos profissionais das secretarias de educação responsáveis pela formação continuada das redes municipais de todo o Brasil. A ação contribui decisivamente para as práticas educativas desenvolvidas nas escolas de Educação Infantil.

A metodologia desenvolvida pelo Instituto Avisa Lá, visa garantir a reflexão sobre a prática e o conhecimento seja construído com o envolvimento das escolas. Valendo-se de uma dinâmica de formação sustentável a médio e longo prazo, as formadoras aperfeiçoam seu papel, o que lhes permite a continuidade do trabalho depois de finalizada sua participação no programa.

Objetivo geral

Contribuir para a melhoria da qualidade da Educação Infantil ofertada pelas redes públicas municipais.

Objetivos Específicos

  • Promover formação de profissionais das redes públicas de ensino em consonância com a Base Nacional Comum Curricular.
  • Formar formadores locais que reflitam sobre seu trabalho e desenvolvam competências cada vez mais abrangentes para a educação infantil.
  • Implementar uma comunidade virtual de formadores, com ações presenciais e a distância, em um contexto real de uso da tecnologia para a troca de experiências, circulação e produção de conhecimento.
  • Contribuir para a formação continuada dos profissionais das unidades de Educação Infantil da rede municipal.

PÚBLICO ALVO

Direto: Equipe Técnica da Secretaria Municipal de Educação, responsável pela Educação Infantil.
Indireto: Gestores (Diretores, Coordenadores Gerais e Coordenadores Pedagógicos), Professores e Profissionais de apoio unidades de Educação Infantil.

CONTEÚDOS TRABALHADOS

Toda a formação em rede é realizada a partir de dois eixos principais, um ligado às estratégias formativas e outro a um tema relacionado à educação infantil.

  • 1º. Eixo: concepção de formação continuada atrelada aos contextos de trabalho; o fazer profissional como centro da formação, reflexão na ação e sobre a reflexão na ação, estratégias formativas, tematização da prática e sistematização.
  • 2º. Eixo: O trabalho pedagógico educacional para a educação infantil.

Em 2017 os conteúdos serão:

  • Cuidar e educar: organização dos tempos, dos ambientes, das atividades para crianças de 0 a 3 anos.
  • Reflexão e análise sobre a prática, partindo de boas situações problemas a resolver.
  • Significado da relação cuidar e educar referências : Wallon, Emmi Pickler, (Lóczy)
  • Concepções e princípios que norteiam a organização dos tempos favoráveis às experiências de aprendizagens das crianças de 0 a 3 anos.
  • A construção da autonomia pela criança e o papel do professor.

Metodologia

A formação continuada depende substancialmente das questões que emergem da atuação direta do educador com as crianças. Os educadores estão em um contexto onde se aprende a fazer fazendo: errando, enfrentando problemas, construindo hipóteses, observando, tomando decisões, pesquisando.

Partindo dos problemas reais enfrentados pelos profissionais é possível, por um lado valorizar sua experiência, por outro garantir maior participação e uma atitude investigativa como base para novas aprendizagens.

Considerando essa concepção o programa privilegia as estratégias centradas na troca de experiências, supervisão da prática e análise de situações problema, entre outras. Os conhecimentos teóricos são instrumentos valiosos de ressignificação da prática.

O projeto de formação enfatiza o desenvolvimento de competências da equipe local, respeitando a especificidade das funções de seus membros e a articulação entre eles, de tal forma que possam constituir-se em um grupo que dê continuidade ao processo iniciado pelo programa.

Formação em rede

A formação envolve as três instâncias responsáveis pelo atendimento das crianças:

  • Equipes da Secretaria de Educação com formação presencial e a distância,
  • Diretores e Coordenadores Pedagógicos das escolas com formação presencial realizada pelas equipes das secretarias;
  • Equipes de educadores das escolas (professores e pessoal de apoio) com formação presencial realizada pelos Diretores e Coordenadores.

As formadoras das Secretarias devem desenvolver e executar durante seu processo formativo, e com orientação dos consultores do IAL, o plano de formação em serviço de diretores e coordenadores pedagógicos das escolas, de forma presencial e visita às escolas para atividades de supervisão direta. Os Diretores e Coordenadores Pedagógicos devem, por sua vez, planejar e desenvolver, concomitantemente, a formação de suas equipes de educadores, incluindo, além dos professores, todo o pessoal de apoio (cozinheiras, auxiliares de limpeza, enfermeiras e outros).

Ações formativas

  • Seminário em São Paulo com as formadoras para receberem informações sobre as concepções e dinâmicas do programa, bem como para a formação no ambiente virtual que será utilizado ao longo do tempo. As formadoras são orientadas a fazer um diagnóstico sobre o tema em sua rede (de acordo com a temática escolhida).
  • Apoio técnico para a realização e sistematização do diagnóstico.
  • A formação em rede se dá por meio de trabalhos em ambiente virtual com consultoras do Avisa Lá.
  • As formadoras locais organizam encontros, promovem diálogos e constroem o conhecimento com diretores e coordenadores, desenvolvendo a formação em cadeia.
  • São realizadas, ainda, durante o ano, reuniões temáticas com as formadoras e as consultoras do Avisa Lá em salas interativas para maior aprofundamento de conteúdos relevantes.
  • Durante e ao final do processo, a consultora do Avisa Lá e as formadoras avaliam o programa com base em indicadores construídos para esta finalidade.
  • O Instituto Avisa Lá concede uma certificação para os participantes e, para a secretaria, um selo de referência e qualidade na educação infantil.

Para a realização do programa, é de responsabilidade das secretarias:

  • A secretaria de educação do município efetiva o contrato com o Avisa Lá para participar do programa;
  • Sob orientação do Instituto Avisa Lá, seleciona dois profissionais que participarão das ações e assumirão a formação local junto aos diretores e coordenadores;
  • Envolve os coordenadores pedagógicos e diretores, pois o programa será desenvolvido junto com eles;
  • Garante o pagamento de transporte (terrestre e ou aéreo), traslados, estadia e alimentação para a participação das formadoras indicadas nos seminários presenciais de dois dias em São Paulo;
  • Garante a estrutura para a realização do programa pelas formadoras a nível local: espaço adequado, computadores com internet rápida e cópias de materiais indicados;
  • Disponibiliza horas de trabalho diárias para as formadoras realizarem as atividades previstas pelo programa e controla a frequência das participantes.

FORMAS DE CONTRATAÇÃO:

  • Por licitação realizada pelo município
  • Por notório saber
  • Por doação de uma empresa da região que tenha interesse em investir em educação

Notório saber

Dispensa de licitação A inexigibilidade de licitação para a contratação de serviços técnicos com pessoas físicas ou jurídicas de notória especialização somente é cabível quando se tratar de serviço de natureza singular, capaz de exigir, na seleção do executor de confiança, grau de subjetividade insuscetível de ser medido pelos critérios objetivos de qualificação inerentes ao processo de licitação, nos termos do art. 25, inciso II, da Lei nº 8.666/1993 (Súmula nº 264 do TCU).Para conhecer a lei na íntegra, acesse http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8666compilado.htm

A metodologia de formação continuada é descrita no livro Bem Vindo Mundo! Crianças, cultura e formação de educadores (Editora Peirópolis), distribuído pela UNDIME para todos os municípios brasileiros. Dentre seus programas testados e aprovados em mais de 300 municípios está o Formar em Rede para a Educação Infantil que faz parte do Guia de Tecnologias Educacionais do MEC. Estas ações conferem ao IAL notório saber em Educação Infantil, o que facilita a dispensa de licitação, auxiliando assim, a contratação direta.

Doação de empresa local

A lei permite que empresas tributadas no lucro real façam a doação de até 2% de seu lucro operacional para as OSCIP’s, Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público, como o Instituto Avisa Lá. Este valor é lançado como despesa operacional da empresa doadora, que passa a pagar um valor menor de seu imposto de renda. O Instituto Avisa Lá fornece recibo de doação à empresa doadora.

Para conhecer todos os detalhes do processo de doação, acesse: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9249.htm

O Formar em Rede é um programa que se torna sustentável já que investe na formação de lideranças técnicas do município. O custo de investimento do município na formação a distância de seus profissionais é quatro vezes menor do que se o programa fosse inteiramente presencial.

Participe

Secretarias de Educação

  • Para seu município aderir ao programa, ligue para (11) 3032-5411 ou entre em contato aqui.

Empresas

  • Para ser uma empresa parceira do programa nos municípios onde atua, ligue para (11) 3032-5411 ou entre em contato aqui.

Leave a comment

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.

Fazemos Parte

Facebook

Google+