Programa Além dos Números

ADN

Ensino Fundamental – primeiros anos

O Programa Além dos Números busca apoiar, em parceria com formadores locais, a elaboração de projetos de formação continuada para coordenadores pedagógicos e professores nos municípios participantes. Estes projetos devem contemplar um diagnóstico local e um plano de ação visando melhorias na qualidade daa práticas de matemática dos alunos das séries iniciais do Ensino Fundamental.

Objetivo geral

Incentivar mudanças positivas nos indicadores de rendimento escolar em Matemática e promover o sucesso escolar dos alunos do Ensino Fundamental do 1º ao 5º ano, a partir do aprimoramento das práticas formativas dos técnicos responsáveis pela formação das redes de ensino.

Objetivos Específicos

  • Ampliar as competências das equipes técnicas das Secretarias Municipais de Educação- SMEs, e indiretamente, dos diretores e coordenadores para que assumam seus papéis e tenham cooresponsabilidade na cadeia de formação;
  • Criar contextos mais significativos para o ensino da matemática das crianças do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental.
  • Criar uma rede virtual para comunicação dos conhecimentos e práticas inovadoras na área.

Pressupostos Teóricos Metodológicos do Programa

Segundo o INAF – Indicador Nacional de Alfabetismo Funcional 2002 – “cerca de 80% dos entrevistados com até terceira série do ensino fundamental não ultrapassavam o primeiro nível de alfabetismo matemático.”
Apesar de o Brasil ter avançado 35 pontos na avaliação do Pisa (Programa Internacional de Avaliação de Alunos) na área da Matemática entre 2003 e 2012, ainda ocupa o 58º. lugar dentre os 65 países participantes.

Os resultados da Prova Brasil/SAEB 2011 mostraram que o percentual de alunos com aprendizado adequado em matemática era de 74% no 5º. ano e  68% no 9o. ano.
O Além dos Números apoia-se em importantes teóricos e suas pesquisas (Bárbara Brizuela, Claudia Broitman, Delia Lerner, Gerard Vergnaud,  Guy Brousseau,  Horácio Itzcovich, Jean Brun, María Emília Quaranta, Patricia Sadovsky,  Regine Douady, Yves Chevallard,  Roland Charnay, Susana Wolman, entre outros).

Baseando-se nas pesquisas e reflexões sobre a didática da matemática surgidas na França e em outros países na década de 70, o Instituto Avisa Lá desenvolveu uma de formação de formadores inovadora e efetiva.
Acredita-se que a construção de um conhecimento matemático envolve a sistematização de relações, a análise dos efeitos que as modificações de condições provocam sobre os problemas propostos, a formulação de propriedades que justificam seus procedimentos e a consideração de seu domínio de validade.

Nesta perspectiva a escola pode contribuir para que o aluno realmente incorpore o pensamento matemático e decida sobre os conhecimentos que utilizará para resolver as situações didáticas propostas nas aulas, discuta suas ideias com os colegas, reflita sobre sua produção, relacione conhecimentos anteriores com a nova situação, formule conjeturas e produza argumentos para validá-las.  O Além dos Números parte deste enfoque teórico, para abordar o ensino da matemática de 1º ao 5º ano e se propõe desta maneira, a formar alunos participativos e críticos, que saibam defender suas ideias na área.

Organização da Tecnologia / estruturação das atividades

O Programa realiza-se em edições anuais e a participação dos municípios se dá a partir da manifestação do interesse no Programa e do cumprimento de pré-requisitos, tais como: intencionalidade formativa por parte da Secretaria, disponibilização de profissionais que possam ser formadores e disponibilidade de carga horária específica para a formação, além da existência de computadores com acesso à internet.
A formação continuada do Programa realiza-se em rede envolvendo três instâncias responsáveis pelo atendimento das crianças nas unidades:

  • Equipe das Secretarias de Educação. O Instituto Avisa Lá, apoia a estrutura de formação do município a partir da formação de duas formadoras locais por meio de um evento presencial e consultoria especializada realizada a distância em ambiente virtual específico durante todo o desenvolvimento do programa.
  • As formadoras das Secretarias, por sua vez, realizam a formação dos diretores e coordenadores presencialmente, seguindo as orientações do Programa. Seu trabalho se desenvolve, com a realização de encontros mensais com os diretores e coordenadores da rede municipal, além de realizarem visitas às unidades para observação das práticas.

Os Diretores e Coordenadores Pedagógicos, terceira instância de formação, devem, por sua vez, planejar e desenvolver, concomitantemente, a formação de dos professores. Para tanto, as formadoras locais elaboram, com a orientação do Avisa Lá o Projeto de Formação a ser desenvolvido durante a participação do município no programa.

Processo da formação

A metodologia desenvolvida pelo Instituto Avisa Lá, visa garantir que a reflexão sobre a prática se efetive e o conhecimento seja construído com o envolvimento das escolas da rede municipal. Valendo-se de uma dinâmica de formação sustentável, as formadoras aperfeiçoam seu papel nesse processo, o que lhes permite a continuidade do trabalho depois de finalizada sua participação no programa.

A formação das formadoras das Secretarias é realizada pelas consultoras do Instituto Avisa Lá (uma consultora para dez municípios, no máximo) e se dá por meio das seguintes ações:

  • Orientação para a realização do Panorama sobre o trabalho com Matemática nas escolas da rede municipal, orientações para o levantamento das práticas em sala de aula preenchidos pelas formadoras locais e coordenadores pedagógicos – e pelo envio de registros de sala de aula (produções dos cadernos dos alunos, registros de observação do coordenador pedagógico e das formadoras locais).
  • Devolutiva dos Panoramas encaminhados já consolidados na rede, ressaltando os pontos mais relevantes para serem tratados no decorrer da formação;
  • Elaboração do Projeto de Formação a ser desenvolvido junto às diretoras e coordenadoras da rede ( Anexo V;
  • Constituição de projetos de formação nas unidades
  • Supervisão e acompanhamento da formação a partir de:
  • Envio de Subsídios pelos consultores do Instituto Avisa Lá para a elaboração das pautas de formação pelos formadores locais para os encontros com os coordenadores pedagógicos e diretores
  • Leitura e devolutiva de pautas e relatórios da formadora local;
  • Disponibilização de material – na comunidade do portal (relatórios, pautas de formação, projetos, textos e síntese das reuniões);
  • Envio de bibliografia de apoio (material vídeográfico e textos).
  • Emissão de certificados de acordo com a carga horária de participação.

Eventos Formativos

  • Seminário Presencial de 20 horas em São Paulo/SP, para duas formadoras locais, no qual se apresenta a estrutura e funcionamento do Programa, os projetos e conteúdos da formação, o uso do portal e suas ferramentas. Neste seminário, os formadores terão também a oportunidade de interagir com formadores de outros municípios;
  • Encontros mensais a distância por meio de reuniões online com as formadoras das Secretarias Municipais de Educação;
  • Supervisão a distância durante todo o processo de planejamento e formação em serviço das formadoras nos respectivos municípios;
  • Discussões em Fóruns no ambiente virtual de aprendizagem do Programa.

Esta estratégia vem comprovando sua eficácia principalmente para que a formação mantenha o foco e possa avaliar as aprendizagens de todos os envolvidos: adultos e crianças. Neste modelo de formação a teoria tem lugar para servir de confronto, afirmação e elucidação das questões cotidianas. O trabalho com conteúdos e textos serve para auxiliar problemas didáticos concretos, subsidiar a análise de diferentes pontos de vista e estratégias. Portanto, a teoria se reveste de significância e pode possibilitar uma apropriação original e criativa por parte do professor.

A análise dos registros dos professores, bem como a observação em sala e a análise conjunta das atividades possibilitam desenvolver a capacidade de observação e reflexão sobre as reais situações de ensino e aprendizagem que se propõe para as crianças. Permite também que o formador investigue com maior proximidade a real participação das crianças na construção de conhecimentos.

Conteúdos

No Programa Além dos Números elegemos como eixo central o Cálculo Mental.
Entendendo por Cálculo Mental o cálculo realizado a partir da reflexão, para os quais é necessário tomar decisões em relação a como decompor os números e quais cálculos parciais fazer.
Por que propor o trabalho com cálculo mental antes dos algoritmos?

Em síntese, o cálculo mental – incluindo a construção de procedimentos pessoais e de repertórios de resultados memorizados – oferece uma oportunidade privilegiada de colocar em funcionamento as propriedades das operações relacionadas com as características do sistema de numeração posicional e decimal. Permite, por essa mesma razão, um aprofundamento nos conhecimentos sobre as operações e sobre nosso sistema de numeração.

A prática de cálculo mental, sob certas condições, faz com que os procedimentos de cálculo dos alunos evoluam, e enriquece as conceituações numéricas das crianças.

O trabalho com cálculo mental implica que os alunos, desde as séries iniciais, aprendam a usar variadas estratégias para resolver cálculos, a selecionar as mais convenientes para cada caso, a verificar com uma estratégia os resultados obtidos por meio de outra.

O trabalho com cálculo mental é um tipo de atividade que supõe explorar, provar, comparar procedimentos de resolução, decidir que estratégias utilizar, que algumas vezes exige abandonar o caminho escolhido ou a conjetura elaborada para recomeçar, que também requer justificar e validar os resultados obtidos.
Enfim, envolve instalar na sala de aula um modo de fazer e de pensar que é constitutivo da produção do conhecimento matemático.

Conteúdos previstos nos dois primeiros anos de formação

Números e operações

  • O sentido do cálculo mental
  • Cálculo escrito e cálculo mental
  • Estratégias de cálculo mental
  • Cálculos fáceis e cálculos difíceis
  • Procedimentos mentais de resolução
  • Sequências didáticas no trabalho com o Cálculo
  • Sistema de numeração decimal
  • Os sentidos das operações
  • Campos conceituais: aditivo e multiplicativo

Formação

  • O papel do coordenador como formador e sua rotina de trabalho
  • Projeto de formação
  • Pautas bem planejadas
  • Estratégias de formação: tematização da prática e dupla conceitualização

Estratégias e recursos de ensino

O Programa Além dos Números disponibiliza aos municípios documentos sobre a estrutura e funcionamento do programa, os conteúdos desenvolvidos e os indicadores de avaliação. O Programa também encaminha aos municípios participantes produções, em vídeo e textos, considerados referência na área.

A ferramenta online utilizada para o trabalho a distância oferece diversos recursos para que se processe a interação entre os consultores e as formadoras que participam do programa, bem como entre as próprios formadoras dos municípios participantes. As ferramentas disponíveis para que se dê a interação são: fóruns (tantos quantos forem necessários, sem limite de número), reuniões online, compartilhamento de textos e pastas de arquivos entre os usuários, condicionados à permissão dos mesmos e do consultor. Os recursos podem ser ampliados e diversificados conforme a necessidade, já que é uma plataforma bastante customizável.

Para participar do programa os municípios precisam contar com computadores com acesso à internet rápida. Essa condição garante a participação nos encontros virtuais em salas de reunião específicas da comunidade, além da comunicação por e-mail por meio da própria plataforma virtual.

Quem faz o Programa

Em sua fase inicial uma união de diferentes parceiros foi constituída para realizar o Programa Além dos Números: o Instituto Avisa Lá (IAL), responsável técnico e idealizador do Programa; Banco Santander, a IBM  com o suporte ao planejamento e a coordenação tecnológica   de responsabilidade do Instituto Razão Social.

Atualmente o Programa  Além dos Números é de responsabilidade exclusiva do Instituto Avisa Lá conta com uma equipe  constituída por professores de matemática com experiência em sala de aula do Ensino Fundamental bem como longa carreira como formadores de coordenadores pedagógicos e professores dos Institutos Avisa Lá e Razão Social. A seguir, conheça nossos técnicos e identifique o formador do seu município. 

Coordenação – Avisa Lá
Silvia Pereira de Carvalho – Coordenadora Geral do Programa – silvia@avisala.org.br
Priscila Bacelar Monteiro –
Débora Rana deborarana@ajato.com.br
Camila Schiavo
Ana Flávia Alonço

Suporte Tecnológico
Juliana Macedo–Assistente Administrativa
juliana@avisala.org.br

Leave a comment

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.

Fazemos Parte

Facebook

Google+