A escrita e a prática pedagógica

Síntese é uma forma de registro profissional que auxilia a organização, a continuidade e a reflexão sobre os processos de formação

formacao2
Neste artigo, a idéia é discutir a importância da elaboração de síntese de uma reunião profissional e verificar seu impacto na formação presencial ou a distância. Esse tipo de registro tem por objetivo organizar as discussões realizadas durante um encontro, cujas reflexões feitas, se não registradas de alguma maneira, podem se perder em vez de virar material de apoio ao aprimoramento de trabalho. Segundo o professor Miguel Zabalza1, há vários tipos de registro: descritivos, analíticos, avaliativos, reflexivos. No entanto, todos devem contemplar três dimensões, imprescindíveis quando se pretende ter um material de qualidade: o pensamento, a ação e o sentimento. Isso implica integrar aspectos descritivos e reflexivos de modo a atribuir ao texto escrito uma natureza histórica e longitudinal, que retrate a continuidade do processo formativo.

Ao ajudar um educador a produzir a documentação profissional e a estabelecer uma prática que se apóie na memória escrita, na verdade, estamos construindo uma proposta cujo foco é o ato de escrever, fazendo com que esse educador passe a ser sujeito de sua própria história. Escrever implica reflexão e permite a quem elabora a síntese ou ao grupo que a lê aprender com a própria escritura, porque é possível transportar a experiência prática ou profissional para a linguagem. Nessa perspectiva, o resumo pode ser construído individualmente, pelos participantes de um grupo, em subgrupos, por um ou mais representantes que se revezam a cada encontro. Cabe a quem escreve organizar o processo vivido coletivamente, a produção textual, as reflexões realizadas, e também indicar referências teóricas que referendem ou não aquilo que foi discutido. Em um trabalho coletivo, o escritor assume o compromisso de revelar o mais autenticamente possível os momentos vividos por todos. É preciso igualmente respeitar o estilo de quem faz os registros e a diversidade do grupo.

Escrever sempre
Elaborar resumos requer competências escritoras e conhecimentos textuais. Também é verdade que há pessoas que relutam em escrever, pelas mais variadas razões. E é igualmente importante observar que, se bem estimuladas e convidadas a experimentar as possibilidades da escrita, os resultados podem ser surpreendentes. Nessa perspectiva, a síntese pode estimular avanços em relação à competência escritora. Um bom começo é priorizar o que se quer escrever e de que maneira isso será feito, levando-se em conta sempre o leitor. É na produção constante que se aprimora a escrita. E cabe ao formador instigar os seus pares, questionar conhecimentos cristalizados, propor desafios nos momentos de formação. Estimulados, é bem possível que o proposto seja bem realizado por todos.

Estratégia de reflexão
O Programa Além das Letras2 tem como uma de suas principais estratégias a reunião online. Ele é um exemplo de projeto que se apóia no ato da escrita. Considerando que todos os participantes têm de se colocar no lugar de quem atua e de quem reflete sobre essa atuação, a equipe de consultoras do Instituto Avisa Lá optou pela construção da síntese como estratégia de reflexão e de construção do percurso histórico do grupo. A cada reunião, as conversas são gravadas. Depois de transcritas, inicia-se o trabalho de lapidação do texto.

Desses encontros, participam em média 30 pessoas (representando seus respectivos municípios), que discutem a mesma questão. Por ser à distância, é um encontro em que muitas idéias são debatidas em 60 minutos. Pelas características do ambiente virtual, toda a conversa se dá exclusivamente por meio do texto escrito. A riqueza reside na possibilidade de troca de conhecimentos, no confronto de pontos de vistas e nas variadas experiências. A partir dessa vivência, os formadores passaram a atribuir novos sentidos ao registro, tanto na relação com os seus coordenadores pedagógicos e professores quanto em seus encontros de formação.

A seguir, uma síntese realizada pelas formadoras do município de Umuarama:

“Em uma reunião online do Programa Além das Letras na qual estiveram presentes as cidades de Belém-PA, Campo Grande-MS, Governador Valadares-MG, Naviraí-MS, Recife-PE e Umuarama-PR, o tema foi o papel da síntese. Recebemos como orientação prévia as questões que seriam discutidas:

– Qual é o papel do resumo na formação?
– Como eles são escritos?

Diante das questões encaminhadas, os municípios participantes se organizaram para o diálogo orientado. Todos os presentes elaboravam textos. Consideramos que o resumo é importante porque por meio dele é possível sistematizar as orientações, os fundamentos discutidos e é um apoio para o planejamento dos encontros com os coordenadores pedagógicos.

Esse tipo auxilia a reflexão, ajuda-nos a aprender, compartilhar conhecimentos e resgatar o que foi estudado. Certamente, dá um norte de como continuar o trabalho, redirecioná-lo para atender às necessidades do grupo e não perder a história em construção. No lugar de algo burocrático, pode ser um instrumento de formação que possibilita diagnosticar as aprendizagens da equipe e explicitar o conhecimento construído. Como está registrado por escrito, pode garantir a circulação de informação. Permite-nos, ainda, refletir sobre a própria formação enquanto formador, como agente coresponsável do processo de construção de conhecimento do outro. Com isso, podemos enxergar se os nossos procedimentos, reflexões e conteúdos atingiram os objetivos propostos.

(Texto elaborado, em maio de 2008, por Débora Rana, formadora do Instituto Avisa Lá, e pela equipe da Secretaria Municipal de Educação de Umuarama-PR, constituída pelas educadoras Angela Pinto Tavares Baccarin, Cristina Aparecida Tamioso Trindade, Marilene Foltran Maldonado Garcia e Sílvia dos Santos Ribeiro Ruffo)

1Comentário feito no Seminário Internacional do Centro de Formação Continuada da Escola Projeto de Vida, realizado na cidade de São Paulo (SP), em 30/08/08

2Iniciativa dos Institutos Avisa Lá e Razão Social e do Grupo Gerdau, com o apoio da Avina, do Unicef, da Unesco, da Undime, da Ashoka e MBC. Compõe-se de uma premiação e de uma rede de formadores, que conta também com a tecnologia da IBM, por meio da iniciativa Reinventando a Educação.

formacao1.jpg

Detalhes da obra A Estante , de Sônia Menna Barreto – imagem retirada do Anuário Arte & Artistas – 2004/2005, Laserprint Editorial

Ficha técnica

Programa: Além das Letras
Coordenadora: Beatriz Gouveia
Consultora: Débora Rana
Responsabilidade técnica: Instituto Avisa Lá
Realização: Secretaria Municipal de Educação de Umuarama – PR.
Endereço: Av. Rio Branco, 3717 – Centro. Umuarama – PR. CEP: 87501-130. Tel.: (44) 3621-4141, ramal 64 – E-mail: educação@umuarama.pr.gov.br
Educadoras da equipe pedagógica: Angela Pinto Tavares Baccarin, Cristina Aparecida Tamioso Trindade, Marilene Foltran Maldonado Garcia e Sílvia dos Santos Ribeiro Ruffo.

Para saber mais

Diários de aula: um instrumento de pesquisa e desenvolvimento profissional, Miguel Zavalza. Ed. Artmed, 2004. Tel. 0800-703-3444.


Este conteúdo faz parte da Revista Avisa lá edição #36 de outubro de 2008. Caso queira acessar o conteúdo completo, compre a edição em PDF ou impressa através de nossa loja virtual – http://loja.avisala.org.br

Tags: , , , , , , , ,

Trackback from your site.

Leave a comment

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.

Fazemos Parte

Facebook

Google+